Conversamos com a Ana Cruz Pereira, farmacêutica na Farmácia Barreiros que existe desde 1934 em Portugal, a fim de compreender melhor seu dia a dia, como tem percecionado este momento de pandemia, que medidas tomaram para se protegerem nos atendimentos e o que esperam para um futuro próximo.

Além disso, convidamos a Ana que além de farmacêutica é marketeer, para desenvolver um artigo para o nosso blog, que pode ser encontrado ao término da entrevista, com foco nas medidas importantes que as farmácias podem e devem adoptar para continuarem a prestar o auxílio a população com segurança.

Entrevista:

Ana, há quanto tempo existe a Farmácia Barreiros?

A Farmácia Barreiros existe desde 1934. Tendo sido adquirida há quase 30 anos pelo Dr. António Névoa.

Quantos funcionários tem a equipa?

O grupo Barreiros tem cerca de 50 funcionários.

Todos estão a trabalhar presencialmente?

Quase todos. Os horários foram estudados de forma a garantir a segurança e flexibilidade para todos.

Quais foram as medidas preventivas que a farmácia adoptou para se proteger durante a pandemia?

Foram várias e consoante a equipa da farmácia. Desde o atendimento através do postigo (fomos a primeira farmácia a optar por esta medida), a equipas rotativas, entradas e saídas diferentes para cada equipa da farmácia, material de proteção individualizada, desinfeção constante da farmácia.

Você e sua equipa sentem-se realmente seguros durante os atendimentos? Consideram que as medidas são realmente eficazes?

Todas as equipas da Farmácia Barreiros se sentem seguras seja no atendimento ou em outra função na farmácia. A principal preocupação da direção da Farmácia foi a segurança de todos os funcionários e a equipa sente isso no dia a dia.

O que acham que poderia contribuir para melhorar esta segurança e proteção?

No caso da Farmácia Barreiras todas as medidas preventivas foram colocadas em ação pela direção da Farmácia.

Como caracterizam o comportamento dos utentes neste momento?

Os utentes respeitam as medidas de segurança no atendimento e na espera pelo mesmo.

O momento é delicado e sabemos que os farmacêuticos estão sobrecarregados tanto emocionalmente quanto profissionalmente. Considera que há espaço para palavras positivas e uma abordagem mais particular com clientes mais preocupados? Ou tem procurado mais objetividade?

Sim é sempre possível uma abordagem calma e de conforto com os utentes. A Farmácia é quase sempre o primeiro contacto dos utentes com um profissional de saúde e muitos estão assustados com a situação. Esta também é uma preocupação de toda a equipa da Farmácia Barreiros.

Há algum caso curioso da farmácia, com algum utente, que tenha ocorrido neste momento? (eles respeitam a fila? São pacientes em aguardar sua vez, respeitam as medidas?)

Sim respeitam a fila e o distanciamento social na fila de espera e no atendimento.

No início da pandemia, muitos recorreram a farmácia preocupados, mas depois de um tempo, foi possível notar que o movimento reduziu um pouco. Acredita que esta queda no rendimento possa agravar-se?

Acredito que esta situação vai colocar muitas farmácias numa situação onde vão ter de se reinventar e procurar opções ao seu negócio.

Como acha que vai ser o funcionamento das farmácias após a quarentena?

Neste momento penso que se vai manter com estas medidas de prevenção até ao aparecimento de uma vacina.

Para finalizar, gostaria de solicitar uma mensagem positiva a nível pessoal, que tenha absorvido com toda esta situação, como forma de estimular e dar esperança aos outros colegas farmacêuticos e aos utentes.

Acho que a solidariedade e a sensibilidade das pessoas é a mensagem positiva a retirar desta situação. Penso que nada vai voltar a ser como antes e que todos nos vamos ter que moldar esta nova realidade.

Artigo:

Que medidas as farmácias devem adotar para continuarem a prestar o auxílio a população com segurança durante a pandemia?

Por: Ana Cruz Pereira (Farmacêutica e Marketeer)

Atualmente o tema é a pandemia Covid-19, a preocupação com a nossa saúde, familiares,utentes e funcionários é constante. As restrições a que o negócio das farmácias está sujeito, assim como todas as medidas de higiene e segurança vão alterar completamente a estrutura do negócio

De acordo com as orientações enviadas pelo Infarmed às farmácias e à Ordem dos Farmacêuticos, para garantir o serviço farmacêutico à comunidade, nestas situações os farmacêuticos devem sempre usar equipamento de proteção individual e o atendimento
passou a ser através do postigo. A entrega de encomendas deve ser feita sem entrada do funcionário do armazenista nas instalações da farmácia e deverão ser desinfetadas no exterior as caixas e medicamentos e produtos de saúde, antes de entrarem nas instalações.

As entregas ao domicílio passaram a ser uma realidade cada vez mais tangível, pois se inicialmente houve um “açambarcar” à farmácia atualmente os clientes são menos frequentes, pois o medo de sair também se tornou um sintoma do Covid-19.

A 26 de Março a Associação Nacional de Farmácias (ANF) e os Correios de Portugal(CTT) juntaram-se para lançar, um novo serviço de entrega de medicamentos ao domicílio, em resposta à pandemia de covid-19.

O que torna possível a qualquer farmácia, atualmente, enviar medicamentos sujeitos ou não sujeitos a receita médica para todo o país. Permitindo aos utentes fazer encomendas à distância, por email ou telefone, facilitando assim a quarentena aos portugueses e evitando a sua deslocação às farmácias.

No decorrer destas alterações ao negócio das farmácias a MEDD propõe ajudar os seus clientes na logística de espaço da farmácia de forma a potenciar o seu negócio a esta nova realidade.

É importante criar uma zona de receção/desinfeção de encomendas de forma a proteger o farmacêutico e toda a equipa. Uma zona protegida onde o fornecedor colocará as caixas da encomenda e onde esta estará sujeita a desinfeção antes de entrar para as outras zonas da farmácia.

No atendimento será importante criar uma zona segura, mas que possibilite ao utente visualizar alguns produtos não sujeitos a receita para potenciar sua venda. Por último criar uma zona, na farmácia, onde de forma mecânica e rápida os farmacêuticos poderão preparar as encomendas ao domicílio, envios ctt, compras online,visto ser o mercado que mais vai crescer. Zona com passos e procedimentos para a preparação da encomenda do utente, atendimento telefónico e visualização de emails.Zona de fácil desinfeção, com um sistema para selar as encomendas devidamente esterilizadas (para transmitir mais segurança ao utente).

FALE CONNOSCO PARA MAIS INFORMAÇÕES

Entre em contato

SOMOS ESPECIALISTAS EM ARQUITETURA E REMODELAÇÃO DE FARMÁCIAS
SOMOS ESPECIALISTAS EM ARQUITETURA E REMODELAÇÃO DE FARMÁCIAS